Imagem 1

Em nove anos, mais de 10 mil mulheres foram vítimas de feminicídio no Brasil

Em nove anos, mais de 10 mil mulheres foram vítimas de feminicídio no Brasil

POR TATIANA CARLOTTI

O feminicídio, crime de ódio cometido por homens, baseado em gênero e sob motivação misógina e machista, bateu recorde em 2023, com uma média de quatro mulheres assassinadas por dia, em um total de 1.463 vítimas, um aumento de 1,6% em comparação com 2022. Os dados publicados nesta quinta-feira (7), às vésperas do Dia Internacional da Mulher, são do estudo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), e têm como base os registros policiais em todo o país. Considerando o período entre 2015 e 2023, as vítimas saltam para 10.655 mulheres.

O tema foi destaque no colombiano El Tiempo que destacou a fala da diretora da instituição, Samira Bueno: “Não podemos normalizar a morte de mais de 10 mil mulheres assassinadas em menos de uma década pelo simples fato de serem mulheres”. A cubana Prensa Latina também divulgou o estudo, apontando que levando em conta as estatísticas, 18 dos 27 estados registraram taxas acima da média (1,4 feminicídios por 100 mil habitantes). O estado de Mato Grosso teve o maior índice de feminicídio, com 2,5 mulheres assassinadas por 100 mil habitantes e um total de 10.655 foram vítimas entre 2015 e 2023.

Também vale destacar os trabalhos divulgados pelo DIEESE para o 8 de Março: o Boletim Mulheres no mercado de trabalho: desafios e desigualdades constantes e o Infográfico Brasil e regiões: Mulheres – inserção no mercado de trabalho, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do IBGE. O estudo acompanha a inserção das mulheres no mercado de trabalho entre o 4º trimestre de 2022 e o mesmo trimestre de 2023. Entre as mulheres ocupadas, 39,9% recebem no máximo um salário-mínimo e, entre as mulheres negras, metade ganhava até esse valor (49,4%), enquanto essa proporção era de 29,1% entre as não negras e de 29,8% entre os homens. O rendimento médio mensal das mulheres trabalhadoras no Brasil (R$ 2.562) no 4º trimestre de 2023 foi 22,3% menor do que o recebido pelos homens (R$ 3.323).

Na Inter Press Service, Mario Osava destaca a lei de igualdade salarial entre homens e mulheres, aprovada em julho de 2023 pelo governo Lula. Esta sexta-feira, 8 de março, Dia Internacional da Mulher, é o prazo para as empresas com mais de 100 colaboradores publicarem os seus primeiros relatórios semestrais de transparência salarial, com dados comparativos sobre a remuneração e a distribuição de funções hierárquicas entre homens e mulheres e entre diferentes etnias, nacionalidades e idades.

Nesta quinta-feira, o governo federal anunciou uma série de medidas que afetarão diretamente a vida de milhares de brasileiras. Serão destinados R$ 4,1 bilhões para a construção de 1.178 creches e escolas de educação infantil em 1.177 municípios do país para atender 110,7 mil crianças até 5 anos. Também foi anunciada a construção de 1,8 mil novas UBS e 36 maternidades, informa a Agência Brasil.

BOAS NOVAS NA ECONOMIA

Uma sucessão de boas notícias nesta quinta-feira, na seara econômica:

Duas delas dizem respeito a entrada de investimentos de grandes corporações no Brasil. O Financial Times informa que a montadora Stellantis se junta a outras montadoras no país, com investimentos de US$ 6 bilhões. A empresa se concentrará na eletrificação de modelos de combustível flexíveis. O Grupo é hoje líder de vendas no Brasil e na América do Sul (31,4% e 23,5% do mercado, respectivamente), o que torna a decisão, aponta El Diário Argentino, “um trator natural para forçar a passagem da concorrência que, na verdade também vem fazendo anúncios semelhantes, mas em escala muito menor”.

A Toyota também anunciou um plano de investimentos de US$ 2,2 bilhões no Brasil para ampliar a capacidade de produção de veículos e motores e aumentar a gama de veículos híbridos na região. O desembolso está planejado em diferentes instâncias até 2030. A notícia foi confirmada oficialmente pelo presidente da Toyota para a América Latina e Caribe, Rafael Chang, na fábrica da montadora em Sorocaba, São Paulo, nesta quinta-feira, informa La Nacion.

Embora a produção industrial do Brasil tenha caído 1,6 % em janeiro em comparação com o mês anterior, devido à queda em quatro dos 25 segmentos pesquisados: fabricação de vestuário e acessórios, produtos têxteis, indústrias extrativas e alimentos, 18 atividades estão em franca em expansão, informa The Brazilian Report , com base nos dados divulgados pelo IBGE.

“Os aumentos mais relevantes vieram da produção de bens mais intensivos em tecnologia: produtos químicos (7,9%), equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (13,7%), veículos automotores (4% ) e máquinas e equipamentos (6,4%). Outra boa notícia é que a produção de bens de capital (máquinas e outros itens utilizados na produção industrial) aumentou 5,2% no primeiro mês de 2024”, diz a reportagem.

Veja Também:  Docentes de universidades federais iniciam semana de luta em Brasília

The Brazilian Report também divulga a decisão do Tribunal de Contas da União, órgão fiscalizador dos gastos públicos, de que os gestores e técnicos do BNDES não violaram a lei ao aprovarem uma série de operações de financiamento à exportação de bens e serviços para diversos países durante os governos de Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e Dilma Rousseff (2011-2014).

AÇÚCAR E MILHO

A Reuters informa que as usinas brasileiras de cana-de-açúcar aumentarão sua capacidade de produção de açúcar em até 10% na nova temporada a partir de abril para aproveitar os preços relativamente altos do açúcar e à medida que a oferta crescente de milho torna o grão uma matéria-prima barata para produção de etanol. Maior produtor mundial de açúcar, o Brasil foi responsável por quase 50% do comércio global de açúcar no ano passado, uma vez que o clima desfavorável devido ao padrão climático El Niño reduziu a produção e as exportações dos concorrentes Índia e Tailândia, informa a reportagem.

Já o argentino La Nacion traz hoje uma entrevista com Otávio Fernandes Canesin, da Associação Brasileira dos Produtores de Milho, que prospecta: “É possível que nos próximos anos o Brasil produza 200 milhões de toneladas de milho”. Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), na recente campanha 2022/2023, o Brasil alcançou safra recorde de milho, com 131,89 milhões de toneladas.

LOS HERMANOS

A hidrelétrica binacional de Itaipú, operada entre o Paraguai e o Brasil, transferiu cerca de 100 milhões de dólares ao governo de Assunção durante os primeiros dois meses deste ano, informou hoje a mídia do Paraguai. Estes recursos, provenientes de pagamentos pela transferência de energia para a Administração Nacional de Eletricidade, são destinados ao Orçamento Geral da Nação e a ações em benefício da população, administradas por províncias, municípios e outras entidades, acrescentou o jornal HOY. Paraguai e Brasil ainda precisam atualizar um acordo sobre o Anexo C do Tratado da Usina Hidrelétrica Binacional, que estabelece as bases financeiras e a prestação de serviços de eletricidade de Itaipu aos dois países, informa Prensa Latina.

Daniel Raimondi foi nomeado novo embaixador da Argentina em Brasília, aponta o argentino La Politica Online. Especialista em Mercosul (Mercado Comum do Sul), Raimondi é ex-vice-chanceler e diplomata de carreira e, desde janeiro de 2023, representa a Argentina na OEA. Ele substitui Daniel Scioli, que deixou o cargo após ser nomeado secretário de Turismo, Ambiente e Esporte do governo de Javier Milei.

ACIDENTE AÉREO

O presidente Lula lamentou a morte nesta quarta-feira de dois agentes da Polícia Federal durante a queda de um avião em Belo Horizonte. Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave decolou do aeroporto mineiro da Pampulha para um voo de manutenção, mas segundos depois perdeu altitude, caiu e pegou fogo próximo à pista de pouso do terminal. “É com muito pesar que tomei conhecimento do acidente envolvendo um avião da Polícia Federal em Belo Horizonte e da morte de dois agentes, Guilherme de Almeida Irber e José Moraes Neto”, destacou o presidente. Também estavam na aeronave o mecânico Walter Luís Martins levado ao hospital, onde se recupera do acidente, informa Prensa Latina, os uruguaios El Observador e Ambito e a agência chinesa Xinhua.

ACORDO UE-MERCOSUL

O encontro entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o seu homólogo espanhol, Pedro Sánchez, nesta quarta-feira, ainda é tema nas notícias internacionais, em veículos como El Tiempo, que destacou o otimismo em relação ao fechamento do acordo de livre comércio entre a UE e o Mercosul, apesar de novo impasse nas negociações, que se arrastam há mais de duas décadas. “Vamos assinar este acordo para o bem da América, para o bem do Mercosul e para o bem da União Europeia. (…) Chegamos a uma situação em que precisamos dele política, econômica e geograficamente”, disse Lula. Sánchez reiterou a urgência do acordo a apontar que a invasão da Ucrânia e o confronto com a Rússia o tornam “ainda mais necessário para a Europa”, informa o colombiano El Tiempo, a Agência Nodal e a Agência EFE .


Foto de capa: Fabio Rodrigues-Pozzebom – Agência Brasil