Imagem 1

Chuvas no Rio Grande do Sul: 29 mortos, 21 desaparecidos e 10 mil desabrigados

Chuvas no Rio Grande do Sul: 29 mortos, 21 desaparecidos e 10 mil desabrigados

POR TATIANA CARLOTTI“A natureza está se manifestando e nós precisamos levar isso muito em conta, porque quando a natureza se rebela os prejuízos são muitos”, afirmou o presidente Lula em Santa Maria no Rio Grande do Sul, onde chegou na manhã desta quinta-feira (2), com uma comitiva de ministros, para se reunir com o governador Eduardo Leite. O estado castigado por chuvas torrenciais desde segunda-feira (29), sofreu mais um abalo nesta tarde, com o rompimento de parte da barragem da usina de geração de energia 14 de Julho, na bacia do Rio Taquari-Antas, em Cotiporã na Serra Gaúcha, a cerca de 170 quilômetros de Porto Alegre.

Os temporais atingiram 147 municípios do estado e foram classificados pelo governador “o pior desastre climático” do estado, somando 29 vítimas fatais, 21 desaparecimentos, 12 feridos, 9.993 pessoas desalojadas e 4.599 acolhidas em abrigos públicos. Já são 14,5 mil moradores deslocados de suas residências. 

“Tudo que estiver no alcance do governo federal, seja através dos ministros, seja através da sociedade civil, ou seja através dos nossos militares, vamos dedicar 24 horas de esforço para que a gente possa atender as necessidades básicas do povo que está isolado por conta da chuva”, disse o presidente Lula, após a reunião nesta quinta-feira (02/05). Militares das Forças Armadas têm auxiliado nos resgates, desobstrução de estradas, além de distribuição de mantimentos para os desabrigados.

The New York Times trouxe uma reportagem, com farta cobertura fotográfica, destacando que “nos últimos quatro dias de abril, o estado recebeu cerca de 70% da precipitação que normalmente registra durante todo o mês, quando as chuvas transbordaram os rios na região baixa do vale central do estado, inundando cidades, causando o colapso de uma ponte, bloqueando estradas e provocando deslizamentos de terra. Os meteorologistas alertaram que provavelmente haverá mais chuva nos próximos dias, o que poderá complicar ainda mais os esforços de resgate”.  O tema vem sendo destaque em vários jornais internacionais como Clarin, La Nacion, Correio da Manhã, Ambito, Prensa Latina, El Mercurio, entre outros. 

CRESCIMENTO

O uruguaio El Observador traz as novas projeções de crescimento mundial da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgadas nesta quinta. A previsão de crescimento do PIB brasileiro para este ano aumentou, passando de 1,8% para 1,9%, impulsionado pelo avanço dos gastos das famílias, aumento do salário mínimo, melhora do mercado de trabalho e queda da inflação que diminuiu continuamente durante o primeiro governo Lula.

IMPOSTO DE 2% PARA OS BILIONÁRIOS

O editor de economia do The Guardian, Larry Elliott questiona: “Por que os bilionários estão assustados com o plano do Brasil de atingi-los com um imposto global?” e responde “porque faz todo o sentido”. “À medida que a sorte dos super-ricos aumenta, uma taxa anual proposta de 2% poderia oferecer um corretivo”, mas isso não acontecerá sem resistência, avalia, “eles lutarão contra, com unhas e dentes”. O texto destaca que os 3.000 bilionários do mundo têm ficado, nos últimos anos, cada vez mais ricos e apoia a proposta brasileira. “Em vez de esperar que os eleitores que já lutam para sobreviver paguem mais, que tal um imposto sobre a riqueza sobre Jeff Bezos, Elon Musk e outros?”.

Veja Também:  RS: A reconstrução deve ser democrática, ecológica e sem “passar a boiada”

MERCADO

A empresa brasileira Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), a maior siderúrgica do Brasil e uma das maiores da América Latina, assinou um acordo de exclusividade para negociar a compra de 100% da cimenteira argentina Loma Negra, por anos controlada pela família Fortabat e agora em mãos do grupo brasileiro Camargo Corrêa. Os brasileiros prevaleceram no processo de licitação privada da Argentina, que contou com a participação da Votorantim Cimentos do Brasil e o duo de empresários argentinos Marcelo Mindlin e Daniel Sielecki, informa La Nacion.

O mesmo La Nacion reporta também a aprovação pelo governo argentino de um acordo para eliminar a cobrança de roaming nos países do Mercosul. Assinado ainda durante a presidência de Mauricio Macri, em 2019, o acordo foi publicado nesta manhã no Diário Oficial argentino. Com a medida, tanto os turistas argentinos quanto os brasileiros, uruguaios e paraguaios poderão utilizar todas as funções de seus telefones celulares (SMS, dados, voz) pelo mesmo preço que em seu país.

DENGUE

O Brasil ultrapassa mais de quatro milhões de casos prováveis de dengue em apenas quatro meses, conforme dados do Ministério da Saúde. O número supera os registros dos últimos três anos, totalizando três milhões e meio de casos. Já foram registradas mais de duas mil mortes pela doença. São Paulo lidera o número de mortes em 2024, seguido por Minas Gerais, Distrito Federal, Paraná e Goiás, os cinco estados representam cerca de 73% do total de óbitos. O grupo etário mais afetado pela dengue é de 20 a 29 anos, e as mulheres constituem a maioria dos casos (55,1%), informa a agência cubana Prensa Latina.

PAÍS DO FUTEBOL

O Brasil ainda é a terra do futebol? é o que questiona o principal veículo de imprensa dos EUA, The Daily Star, em reportagem sobre a realidade dos clubes locais. Segundo o texto, “O Brasil ainda é o maior exportador mundial de jogadores de futebol, mas eles estão rendendo menos dinheiro. De acordo com dados da FIFA, os clubes pagaram 935,3 milhões de dólares em taxas de transferência para 2.375 jogadores brasileiros em 2023, uma queda de quase 20% em relação a 2018, quando o número de jogadores era menor – 1.753”.


Foto de Capa: Lula encontrou nesta quinta (02/05) o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Foto: Ricardo Stuckert/PR.

Tagged: , , ,