Imagem 1

Congresso volta do recesso disposto a enfrentar o governo

Congresso volta do recesso disposto a enfrentar o governo

O Congresso Nacional está voltando de férias esta semana, com várias questões importantes em sua pauta – e uma parte de legisladores tocando os tambores de guerra contra o governo e o Supremo Tribunal Federal. Desde brigas institucionais até a definição das letras miúdas da reforma tributária aprovada pela Câmara e pelo Senado no ano passado, passando por medidas que afetarão a receita federal. O ano congressual de 2024 reserva muitas armadilhas para o presidente Lula e sua administração, informa o site Brazilian Report.

A Reuters noticiou a demissão pelo presidente Lula de um alto funcionário da agência de inteligência do país na terça-feira, em meio a uma investigação sobre suspeita de espionagem ilegal durante a presidência de Jair Bolsonaro. Alessandro Moretti, segundo em comando na Agência Brasileira de Inteligência (Abin), foi demitido de acordo com um anúncio no diário oficial de terça-feira, que nomeou o cientista político Marco Aurélio Cepik como seu substituto, sem dar mais detalhes. A agência britânica acrescenta que, como parte da investigação, a polícia federal invadiu uma propriedade ligada ao filho de Bolsonaro, Carlos — que já está sendo investigado por administrar uma fábrica de notícias falsas. Ele negou qualquer irregularidade. A Abin não respondeu imediatamente a um pedido de comentário feito tarde da noite, enquanto Moretti não pôde ser contatado.

Na BBC, mais detalhes: o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, demitiu o vice-diretor da agência nacional de inteligência e quatro chefes de departamento. As investigações continuam sobre as alegações de que a agência, Abin, espionou ilegalmente os inimigos do ex-presidente Jair Bolsonaro. O delegado Alessandro Moretti é acusado de passar informações para o ex-chefe da Abin, Alexandre Ramagem, um político do partido de Bolsonaro. Bolsonaro diz que ele e sua família estão sendo perseguidos. 

O escândalo de espionagem que envolve Bolsonaro e sua família ganhou reportagem do uruguaio El Observador.

A demissão de Moretti, o número dois da agência de inteligência do Brasil, ocorre após uma investigação que desmascarou uma organização criminosa criada na ABIN pelo bolsonarismo, noticia o argentino Ámbito..

O Egito, a Etiópia, o Irã, a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos confirmaram que estão se juntando ao bloco Brics depois de terem sido convidados no ano passado, disse o ministro das Relações Exteriores da África do Sul, Naledi Pandor. Os cinco países receberam convites, juntamente com a Argentina, em uma cúpula realizada em agosto, em Joanesburgo, para se juntarem ao bloco formado por Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul. Os membros dizem que a medida ajuda a remodelar uma ordem mundial que eles consideram ultrapassada. A Argentina recusou o convite para participar, informa a Reuters.

Veja Também:  Fundo da Arábia Saudita planeja investir US$ 15 bilhões no Brasil

A cubana Prensa Latina acrescenta que a Etiópia está participando de sua primeira reunião como membro do grupo Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) em Moscou, informou hoje o Ministério das Relações Exteriores local.

O Exército Brasileiro suspendeu na quarta-feira uma portaria que permitiria aos policiais possuir até cinco fuzis semiautomáticos e tê-los em casa. A portaria entraria em vigor em 1º de fevereiro. Em um comunicado à imprensa, o Exército disse que a regulamentação foi suspensa para ser discutida com o Ministério da Justiça. O novo ministro, Ricardo Lewandowski, toma posse amanhã, três semanas antes de o ministro Flávio Dino assumir uma cadeira no Supremo Tribunal Federal. Em uma coletiva de imprensa na quarta-feira, Dino disse que telefonou para o ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, assim que soube da portaria, para que ela fosse revista, pela Brazilian Report.

Com a inflação diminuindo e o crescimento permanecendo estável, a probabilidade de um pouso forçado para a economia global diminuiu, e os riscos para o crescimento global estão amplamente equilibrados. Essa é a principal atualização sobre as perspectivas econômicas do Fundo Monetário Internacional para os próximos dois anos. Portanto, o credor global vê o Brasil muito mais resiliente do que antes, graças à maior demanda doméstica e ao crescimento maior do que o esperado dos principais parceiros comerciais do Brasil, como a China. O FMI prevê um crescimento global de 3,1% e 3,2% em 2024 e 2025, um ligeiro aumento em relação às projeções de outubro, que eram de 3% e 2,9%, respectivamente. Isso se deve, em grande parte, a uma maior resiliência da economia dos EUA e de vários grandes mercados emergentes, juntamente com um maior apoio fiscal na China.

O Ministério da Fazenda do Brasil projetou um aumento na receita corrente líquida este ano, atingindo o nível mais alto em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) em 14 anos, como parte dos esforços para atingir uma meta ambiciosa de eliminação do déficit primário. O ministério indicou em uma nota técnica que a receita líquida do governo central deverá aumentar para 19,2% do PIB, ante 17,5% em 2023, afirmando que esse nível está alinhado com o equilíbrio orçamentário, diz a Reuters.

Tagged: , , ,

Leave comment