Imagem 1

A economia da Ásia continuará a crescer em 2023 e 2024

A economia da Ásia continuará a crescer em 2023 e 2024

As economias em desenvolvimento da Ásia e do Pacífico manterão seu crescimento em torno de 4,8% em 2023 e 2024, indicou o Banco Asiático de Desenvolvimento (em inglês ABD), em uma atualização de suas projeções nesta quarta-feira, 19. (Imagem noturna de Xangai, grande cidade comercial chinesa. Foto: BM)

POR CORRESPONDENTE IPS

MANILA – As economias em desenvolvimento da Ásia e do Pacífico manterão seu crescimento em torno de 4,8% em 2023 e 2024, indicou o Banco Asiático de Desenvolvimento (em inglês ABD), em uma atualização de suas projeções nesta quarta-feira (19). Albert Park, economista-chefe do banco, afirmou durante a apresentação do relatório que após os anos mais difíceis da Covid-19, “a Ásia e o Pacífico continuam a se recuperar da pandemia em um ritmo constante”.

No ano passado, o crescimento da região foi de 4,6% (5,5% se excluirmos a China). Índia, Malásia, Filipinas e Vietnã cresceram acima de 7%. “A demanda doméstica e a atividade de serviços estão impulsionando o crescimento, enquanto muitas economias também estão se beneficiando de uma forte recuperação no turismo”, disse Park.

No entanto, “a atividade industrial e as exportações continuam fracas e as perspetivas de crescimento e procura mundial para o próximo ano pioraram”, admitiu.

A reabertura pós-pandemia da China está impulsionando o crescimento da região para cerca de 4,8% este ano e 4,7% no próximo, com a economia chinesa projetada para expandir em meio à forte demanda doméstica no setor de serviços.

Por outro lado, a demanda por exportações de eletroeletrônicos e outros produtos manufaturados dos países em desenvolvimento da Ásia sofre uma desaceleração pelo fato de o ajuste monetário pesar sobre a atividade nas principais economias avançadas.

Quanto à inflação, a previsão é de que continue a cair, aproximando-se dos níveis pré-pandêmicos com a queda dos preços dos combustíveis e dos alimentos, destaca o mesmo relatório.

A inflação nos países em desenvolvimento da Ásia-Pacífico (excluindo as economias desenvolvidas Austrália, Japão e Nova Zelândia) está prevista em 3,6% este ano, em comparação com uma previsão de 4,2% em abril passado. Enquanto isso, a perspectiva de inflação para 2024 sobe para 3,4%, ante estimativa anterior de 3,3%. 

Veja Também:  Enchentes e mentiras atormentam o sul do Brasil

Os preços mais altos dos insumos têm influência e as atividades recreativas revividas elevaram os preços dos serviços. As previsões de crescimento do ADB permanecem inalteradas em relação a três meses atrás para a maioria das sub-regiões da Ásia-Pacífico. As exceções são o Cáucaso e a Ásia Central, com ligeiras quedas em relação a abril.

O Sudeste Asiático cresceu 5,6% em 2022, mas seu crescimento será de 4,6% em 2023 e avançará para 4,9% em 2024. As melhores previsões são para as Filipinas (6,0% neste ano e 6,2% no próximo) e Vietnã (5,8 e 6,2%, respectivamente).

A sub-região da Ásia Central e do Cáucaso crescerá 4,3 e 4,4% neste ano e no próximo, após seu crescimento ter sido de 5,5% em 2022. A maior de suas economias, o Cazaquistão, que cresceu apenas 3,3% no ano passado, avançará para 3,9 em 2023, e 4,1% em 2024.

No sul da Ásia, a Índia (7,2% em 2022) deve crescer 6,4% em 2023 e 6,7% em 2024. A região do Pacífico, embora favorecida pelo crescente retorno do turismo após a pandemia, crescerá modestamente 3,3% este ano e 3,8% próximo.

No Leste Asiático, o crescimento esperado da China é de 5% este ano, e 4,5% ano que vem. Hong Kong, que teve crescimento negativo no ano passado (-3,5%), vai se recuperar com 4,7% neste ano e 3,3% em 2024. Em Taiwan e na Coreia do Sul, o crescimento será mais modesto no biênio atual, entre 1,3 e 2,7%.

Artigo publicado originalmente na Inter Press Service: https://ipsnoticias.net/2023/07/economia-de-asia-seguira-creciendo-en-2023-y-2024/

Tagged: , ,

Leave comment