Imagem 1

Lula se reunirá com Papa Francisco na Itália na próxima semana

Lula se reunirá com Papa Francisco na Itália na próxima semana

Na estreia de seu programa semanal “Conversa com o Presidente”, Lula disse que aproveitará a viagem para se reunir com o presidente da Itália, Sergio Mattarella; presidente ainda pretende visitar oito países africanos até o final de 2023

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou hoje, durante a estreia de seu programa semanal “Conversa com o presidente”, que terá um encontro com o Papa Francisco, no Vaticano, na próxima semana. No final de maio, Lula teve uma conversa telefônica com o Sumo Pontífice, durante a qual o convidou para uma visita ao Brasil, e também expressou seu agradecimento ao Papa pela sua contribuição em favor da paz no conflito entre Rússia e Ucrânia, bem como por seu compromisso na luta contra a pobreza.

A agência cubana de notícias Prensa Latina destaca que, em fevereiro de 2020, o Papa recebeu Lula no Vaticano para um encontro particular que se estendeu por quase uma hora. Essa reunião teve lugar na residência conhecida como Casa Santa Marta, onde Francisco reside e realiza seus encontros pessoais, fora do protocolo habitual do palácio.

De acordo com a reportagem, Lula mencionou que pretende aproveitar a oportunidade para dialogar com o presidente italiano, Sergio Mattarella, e convidá-lo a realizar uma visita ao Brasil. “Faz muitos anos que não recebemos um presidente da Itália e temos muitos italianos e descendentes aqui no Brasil. Precisamos estreitar as relações”, declarou.

O jornal português O Guardião menciona reportagem d’O Globo destacando que o presidente tem planos de realizar duas viagens, durante as quais visitará oito países africanos, até o final deste ano. Os objetivos das visitas são reverter a falta de engajamento diplomático do governo anterior e impulsionar as relações comerciais entre Brasil e o continente africano.

Dentre os países a serem visitados estão os lusófonos Angola, Moçambique e São Tomé e Príncipe, além de Senegal, Gana, Etiópia e Nigéria. Também estão previstas a reabertura da embaixada em Serra Leoa e a criação de uma representação diplomática adicional em Ruanda.

***

Durante a apresentação do plano de Compromisso Nacional de Alfabetização Infantil, nesta segunda-feira, o presidente Lula afirmou que o Estado brasileiro “falhou absolutamente” na alfabetização infantil nos últimos anos, acusando o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro de ter cortado o orçamento da educação, abandonando mais de um milhão de crianças no ensino primário.

Acompanhado pelo ministro da Educação, Camilo Santana, Lula também ressaltou que a classe média tem sido levada nos últimos anos a optar pelo ensino privado devido à falta de ensino de qualidade e valorização dos salários dos professores, e lembrou que em 2021 mais da metade das crianças terminaram o segundo ano do ensino fundamental sem saber ler nem escrever. As informações são do argentino Télam.

***

Veja Também:  Com chuvas desta madrugada, Rio Guaíba volta a subir em Porto Alegre

“Grupos neonazistas se multiplicam em um Brasil mais conservador”, escreve a agência de notícias Reuters. De acordo com o texto, o Brasil tem testemunhado um aumento de casos de neonazismo, especialmente durante o mandato do ex-presidente Jair Bolsonaro. A Polícia Federal registrou um aumento significativo nas investigações de suposta incitação ao neonazismo desde 2019. O estado de Santa Catarina é particularmente o mais afetado, devido à sua composição étnica e seu histórico de imigração alemã e italiana.

A polícia tem realizado investigações e apreensões de materiais nazistas em diversas operações, desmantelando grupos neonazistas. No entanto, o processo legal para lidar com pessoas ligadas ao nazismo no Brasil é considerado complicado, devido à fragilidade e obsolescência da legislação, que muitas vezes não pune o uso de outros símbolos ou discursos relacionados ao regime nazista. A matéria destaca a história de um advogado que representa indivíduos detidos, alegando que seus clientes não possuem preconceitos contra negros ou judeus, apesar de suas tatuagens e associações com símbolos neonazistas.

A força policial disse que 21 investigações sobre a suposta fabricação, venda, distribuição ou branding de suásticas “com o objetivo de propagar o nazismo” foram abertas até agora este ano, contra apenas uma em 2018, ano em que Bolsonaro foi eleito.

***

O argentino Página/12 informa que a Presidência da República publicou nesta terça-feira em suas redes sociais um direito de resposta concedido por um juiz às vítimas da ditadura. A determinação foi feita pela 8ª Vara Federal Cível de São Paulo, atendendo ao pedido dos familiares das vítimas do Tenente Coronal da Reserva do Exército Sebastião Curió. Em maio de 2020, o então presidente Jair Bolsonaro, por ocasião do falecimento do tenente Curió, publicou nas redes sociais da presidência uma mensagem qualificando-o como um “herói do Brasil”.

***

No Brazilian Report, o destaque é a holding Americanas S.A., que admitiu que seus executivos cometeram fraude nos balanços da varejista Lojas Americanas por um longo período. A admissão ocorreu quando a empresa compartilhou as conclusões preliminares de uma investigação independente sobre os problemas contábeis.

Em janeiro, a empresa relatou “inconsistências contábeis” de R$ 21,7 bilhões, mas uma semana depois admitiu passivos de curto prazo no valor de R$ 43 bilhões, levando-a a entrar com pedido de recuperação judicial.

A Americanas é o quarto maior caso de falência do país, e um tribunal empresarial do Rio de Janeiro afirmou que sua falência poderia causar um colapso nas cadeias produtivas do Brasil, com perdas significativas para setores econômicos relevantes e afetando milhões de consumidores e trabalhadores.

*Imagem em destaque: Encontro entre o Papa Francisco e o presidente Lula no Vaticano, em fevereiro de 2020. (Ricardo Stuckert/PR)

Tagged: , , , , , ,

Leave comment