Imagem 1

Lula: Não houve golpe no Brasil porque Bolsonaro é um covarde

Lula: Não houve golpe no Brasil porque Bolsonaro é um covarde

O presidente Lula classificou nesta segunda-feira o seu antecessor, Jair Bolsonaro, como “um covardão”, que após perder as presidenciais de 2022 ficou em casa a chorar durante quase um mês e depois fugiu para os Estados Unidos, para onde o antigo presidente viajou um dia antes do fim do mandato temendo ser preso. Lula desferiu o forte ataque no início de uma reunião do Conselho de Ministros que convocou para mostrar ao país as realizações do seu governo e tentar reverter a forte tendência de queda de popularidade evidenciada em duas sondagens divulgadas na semana passada. “Não teve golpe não só porque algumas pessoas que estavam no comando das Forças Armadas não quiseram fazer, não aceitaram a ideia do ex-presidente, mas também porque o ex-presidente é um “covardão”. Ele não teve coragem de executar o que planejou, ficou dentro de casa, aqui no palácio, a chorar por quase um mês, e depois preferiu fugir para os EUA do que fazer o que tinha prometido.”, referiu Lula no seu discurso aos ministros e ao país, já que o começo da reunião foi transmitido ao vivo pelas principais emissoras televisivas de notícias, diz o português Correio da Manhã.

O presidente Lula pediu nesta segunda-feira para “consolidar” a democracia depois que o país correu um “sério risco” de sofrer um “golpe” perpetrado por seu antecessor, o direitista Jair Bolsonaro. “Hoje temos certeza de que este país correu um sério risco de sofrer um golpe de Estado”, disse Lula após o depoimento de dois ex-comandantes das Forças Armadas, que disseram à polícia que Bolsonaro propôs a eles que se juntassem ao seu plano de anular as eleições de 2022 para permanecer no poder. Lula, que fez essas declarações na abertura de uma reunião com seu gabinete de ministros em Brasília, enfatizou que não houve retorno aos “tempos sombrios” da ditadura militar (1964-1985), da qual Bolsonaro é nostálgico, porque “algumas pessoas nas Forças Armadas não quiseram e não aceitaram” participar da tentativa de golpe, segundo o colombiano El Tiempo.

O presidente Lula disse hoje que uma tentativa de golpe no Brasil no início de 2023 não se concretizou porque as Forças Armadas não o apoiaram e o ex-presidente Jair Bolsonaro é um covarde. “Não houve golpe, não só porque algumas pessoas que estavam no comando das Forças Armadas não quiseram fazer, não aceitaram a ideia do presidente (Bolsonaro), mas também porque o presidente é um covarde”, disse Lula na abertura da primeira reunião ministerial de 2024, no Palácio do Planalto, sede do poder executivo em Brasília, diz a cubana Prensa Latina.

BRENO ALTMAN

O portal Kaos em la Rede reproduz entrevista com Breno Altman dada ao Brasil 247. “Não é possível enfrentar a extrema direita sem uma estratégia de polarização da esquerda”

PALESTINA

Brasil busca adesão plena da Palestina à ONU. Durante sua viagem ao Oriente Médio, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, reuniu-se com o primeiro-ministro palestino, Mohamed Shtayyeh, para discutir estratégias para que a Palestina se torne membro pleno da Organização das Nações Unidas (ONU), publica o Nodal.

LAVA JATO

No português Expresso, a primeira fase da operação Lava Jato, que investigou escândalos de corrupção e lavagem de dinheiro com a petrolífera Petrobras no centro, completa dez anos com os acordos assinados com empresas em causa e várias denúncias anuladas ou revistas pela justiça. Grandes empresas envolvidas no escândalo de corrupção – como a Novonor (antiga Odebrecht), OAS, Andrade Gutierrez, Nova Participações (antiga Engevix), Camargo Correa, Braskem, UTC e Coesa -, que firmaram acordos de colaboração com órgãos públicos, começaram este mês uma negociação determinada pelo Supremo Tribunal Federal para tentar reduzir as multas que acordaram pagar, no âmbito de um movimento visando rever as sanções penais iniciado por delatores condenados, após os procedimentos da Lava Jato serem postos em causa. Cálculos atualizados pela Controladoria-Geral da União (CGU), órgão de controlo do Governo brasileiro, indicam que a dívida das empresas investigadas que fecharam acordos de leniência (clemência) para restituir os prejuízos causados pelos atos de corrupção que confessaram no âmbito da operação Lava Jato somam 11,7 mil milhões de reais (2,1 mil milhões de euros na cotação atual).

Veja Também:  No G7, Lula propõe taxação dos super-ricos e governança global para IA

ONDA DE CALOR

A cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, atingiu um novo recorde de sensação térmica no domingo, com a estação de Guaratiba a registar 62,3ºC pelas 9h55, segundo o Sistema Alerta Rio. O máximo anterior tinha sido registado no sábado, com um valor de 60,1ºC marcado pela mesma estação. Trata-se da maior sensação térmica desde 2014, data em que começaram as medições, indica o Centro de Operações Rio. Esta sensação é um “índice de calor calculado a partir dos dados de temperatura e humidade relativa do ar”: é maior quanto maior for a temperatura e a humidade relativa do ar, explica o organismo, informa o português Expresso.

A onda de calor que atinge o Brasil estabeleceu novos recordes no domingo, com um resfriamento pelo vento de 62,3ºC registrado no Rio de Janeiro, o mais alto em uma década, enquanto São Paulo teve o março mais quente de sua história. Na zona oeste do Rio, o vento gelado atingiu 62,3 graus Celsius às 9h, segundo a rede social X, do Sistema Alerta Rio, que disse ser a marca mais alta desde que começou a fazer essas medições em 2014. No sábado, na zona oeste do Rio, o vento frio chegou a 60,1 graus Celsius. O recorde anterior nessa área foi em novembro passado, quando o indicador chegou a 59,7 graus Celsius, segundo o Clarín.

O Diário Correo “Onda de calor de 62,3ºC no Rio de Janeiro”

DENGUE

A maior cidade do Brasil, São Paulo, decretou esta segunda-feira Estado de Emergência em Saúde devido ao avanço da epidemia de Dengue que se alastra pelo Brasil a uma velocidade sem precedentes. O anúncio foi feito pelo autarca paulistano, Ricardo Nunes, candidato à reeleição nas municipais de outubro.  A cidade ultrapassou este domingo os 300 casos por cada 100 mil habitantes considerados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como nível de epidemia, registando 414. De acordo com o governo municipal, desde o início do ano, ou seja, em menos de três meses, São Paulo registou 49.721 infeções e pelo menos 11 mortes, estando outras mortes suspeitas ainda em análise, diz o português Correio da Manhã.

Na foto, Lula na reunião ministerial desta segunda-feira / Fabio Rodrigues-Pozzebom / Agência Brasil

Tagged: , , ,