Imagem 1

Governo Federal destina R$ 51 bi em ações para economia do Rio Grande do Sul

Governo Federal destina R$ 51 bi em ações para economia do Rio Grande do Sul

POR TATIANA CARLOTTI

O Governo Lula anunciou nesta quinta-feira (09/05) um pacote de socorro para a economia do Rio Grande do Sul na ordem de R$ 50,945 bilhões para ações que englobam investimentos em logística e infraestrutura, apoio financeiro facilitado para créditos, a antecipação de benefícios para a população.

E virá mais: na próxima terça-feira (14), serão anunciadas medidas diretamente voltadas à população do estado.

A tragédia no Rio Grande do Sul já provocou, segundo dados atualizados pela Defesa Civil nesta quinta-feira (09/05), 107 mortes, 136 desaparecimentos e soma 374 feridos. Entre os 1,48 milhões de atingidos, 67.542 pessoas encontram-se em alojamentos cedidos pelo poder público e 163.786 estão desalojadas.

Ontem à tarde, durante o lançamento do Novo PAC Seleções, com foco nos projetos voltados às cidades brasileiras, o presidente Lula descreveu o desastre ambiental no estado gaúcho como um “alerta para o mundo” e uma “fatura que o planeta está cobrando” da humanidade, registra a agência Nodal.

A tragédia no Sul brasileiro é tema das notícias sobre o Brasil nos veículos internacionais desta quinta-feira.

O argentino Página 12 informa que já são cerca de 1,5 milhão de pessoas atingidas em 400 municípios. Além das perdas humanas, milhares de residências e infraestruturas foram destruídas, afetando a produção agropecuária e a economia de um dos estados mais prósperos do Brasil. As indústrias automotivas também estão em alerta devido ao impacto nas cadeias de produção, com algumas fábricas paralisadas e dificuldades logísticas devido às inundações, destaca.

O angolano O Guardião destaca que uma equipe da ONU no Brasil “está pronta para ajudar” a população, conforme anúncio, hoje, do porta-voz do  secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, Stéphane Dujarric: “O secretário-geral da ONU está profundamente entristecido pela perda de vidas e pelos danos causados pelas fortes chuvas e inundações no sul do Brasil”, afirmou.

O português O Expresso estima as cifras do prejuízo causado pelos temporais: 6,4 bilhões de reais seria o valor total tragédia ambiental que afetou mais de 61 mil casas, segundo dados parciais da Confederação Nacional dos Municípios brasileira. As atividades econômicas mais afetadas são a agricultura, com prejuízos estimados em 594,6 milhões de reais e a pecuária.

E o argentino La Nacion informa: a Toyota alertou sobre a possibilidade de interromper a sua produção de carros no Rio Grande do Sul. As inundações geraram complicações na zona industrial de Porto Alegre afetando fornecedores da planta da fábrica na região que continua operando, mas com redução na produção em comparação a 2023.

Imagens

A cubana Prensa Latina conta a história do cavalo preso por três dias em um telho de zinco no município de Canoas, a imagem viralizou nas redes e é destaque entre os vídeos da britânica BBC. A reportagem informa que a Defesa Civil Nacional está agindo para salvar os animais nas áreas afetadas pelas inundações, com voluntários buscando por animais abandonados e páginas em redes sociais divulgando informações.

A situação no Rio Grande do Sul também foi destaque no espanhol El Mundo, no português Correio da Manhã, no uruguaio La Diaria, nos argentinos La Nacion e El Clarin. E suas imagens estão nos vídeos das principais agências de notícias do mundo como a AFP que a traz a vista emocionante do Cristo Redentor iluminado em homenagem às vítimas.

Vejam também as imagens da estadunidense AP, do inglês Independent e a impressionante reportagem fotográfica publicada no The New York Times. E não deixem de ler o artigo Rio Grande do Sul: catástrofe anunciada e ignorada de Liszt Vieira, publicado neste Fórum 21.

Veja Também:  Ações no RS: ministério e repasses de R$ 5 mil para 200 mil famílias

LOS HERMANOS

A cubana Prensa Latina traz as declarações do ministro de Hidrocarbonetos da Bolívia, Franklin Molina, que enfatizou a importância das negociações para um novo contrato de compra e venda de gás natural com o Brasil “irem além da simples exportação do energético, visando definir condições para o projeto, incluindo o investimento da Petrobras em exploração e exploração para aumentar a produção”. Ele também anunciou que o presidente Lula visitará o país em julho.

mesma agência aponta que Paraguai e Brasil chegaram a um acordo sobre o preço da tarifa da hidrelétrica de Itaipu, fixando-a em 19,28 dólares por quilowatt-hora para o período de 2024 a 2026.

EXTREMA-DIREITA

A cubana Prensa Latina traz as críticas da deputada federal Erika Hilton (PSOL – SP) contra a falta de ação dos políticos de direita diante do desastre no Rio Grande do Sul, e contra os parlamentares de direita que estavam nos Estados Unidos pedindo sanções econômicas para o Brasil, “enquanto pessoas sofrem no próprio país, incluindo mortes, falta de recursos básicos e desabrigados devido às inundações”.

A deputada estadunidense Susan Wild, do partido Democrata, informa a agência cubana, também criticou a audiência pública realizada no Congresso dos Estados Unidos sobre a democracia brasileira, afirmando que questões internas do Brasil devem ser decididas pelo povo brasileiro e não pelo Congresso americano.

CPLP

A Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) detém a quarta maior Zona Econômica Especial (ZEE) do mundo, com o Brasil (47%), Portugal (22%) e Cabo Verde (10%) à frente em termos de área territorial”, informa a direção para os Assuntos Econômicos da CPLP, durante o 14.º Fórum Água, Energia e Ambiente, que acontece em Luanda. A CPLP, com aproximadamente 300 milhões de habitantes, é a quarta maior produtora de gás e detentora de 14% dos recursos hídricos de água doce do mundo, possuindo 132 megawatts de energia disponível e consumindo apenas 68, informa a Agência Lusa/O Guardião.

ULTRAPROCESSADOS

La Nación traz reportagem sobre os alimentos ultraprocessados, comentando as descobertas do epidemiologista nutricional brasileiro Carlos Monteiro sobre o tema, que está associado ao aumento de peso e uma série de problemas de saúde, incluindo doenças cardíacas, diabetes tipo 2, obesidade e menor expectativa de vida.

FÓSSEIS PARA O MUSEU NACIONAL

The New York Times reporta a doação de mais de 1.100 fósseis brasileiros para a reconstrução do Museu Nacional do Brasil, que sofreu um incêndio em 2018. O acervo é doação de Burkhard Pohl, empresário suíço-alemão, que entregou ao museu os fósseis originários do Brasil de sua coleção. Trata-se da “a maior e mais cientificamente importante contribuição até o momento para os esforços de reconstrução do museu”, aponta o jornal.

Foto em destaque: José Cruz/Agência Brasil.

Tagged: