Imagem 1

Programas – de 8 a 17 de fevereiro

Programas – de 8 a 17 de fevereiro

*Como se sabe, o músico britânico Roger Waters, ex-Pink Floyd, foi demitido de sua gravadora após condenar o genocídio de palestinos cometido pelo estado de Israel na Faixa de Gaza, conforme informou a revista Variety. Waters declarou, ao passar pelo Brasil recentemente: “Parem o genocídio. Meu coração não está aqui em Brasília; está lá. Não há como aceitar o que está acontecendo, o que o governo israelense está fazendo e com a permissão dos Estados Unidos, do Reino Unido, da França e da maior parte da Europa – mas não do povo”.

*Na festa de premiação do Grammy, a cantora Annie Lennox prestou homenagem a Sinéad O’Connor interpretando Nothing Compares 2 U, famosa versão da cantora irlandesa da música original de Prince. Falecida em julho passado, aos 56 anos, Sinéad foi uma figura marcante na música, reconhecida pela voz intensa e pelas declarações políticas incisivas. Annie encerrou a sua apresentação da música com as palavras Artistas pelo cessar-fogo, Paz no mundo!, em alusão ao ataque do estado de Israel à Palestina.

*Aqui, o carnaval chegou e o Canal Brasil começou a exibir uma programação especial com dez curtas documentais, de Alexandre Iglesias, que vão ao ar às 17h30 de hoje, dia 9, mais uma maratona de produções de documentários de diversos autores, no sábado, dia 10, a partir das 14h15. O Mistério do Samba, de Carolina Jabor, Alcione – Samba é Primo do Jazz, de Angela Zoé, Mangueira Em 2 Tempos, de Ana Maria Magalhães, O Pai da Rita, de Joel Zito Araújo e Ó Paí, Ó, de Monique Gardenberg são alguns desses cartazes.

*No Rio de Janeiro, 453 blocos desfilam pelas ruas, a maioria no Centro e nas zonas Norte e Oeste da cidade. Mas em Botafogo, Zona Sul, domingo, dia 11, o tradicional bloco ‘Maracangalha’ se reúne, às 17h00, na Cobal do Humaitá. Outro grupo animado é o bloco ‘Órfãos do Brizola’ que, a partir das 15h00 desta sexta-feira (9) estará concentrado na Rua do Teatro, ao lado do teatro João Caetano, no Centro. E na sexta (9) também é dia do Carnaprotesto dos servidores municipais que prometem sacudir a prefeitura com o seu grito de carnaval de repúdio a mudanças previstas na profissão. Início às 11h00, na porta do Centro Administrativo São Sebastião.

*Um dos mais importantes programas para o carnaval: ouvir (e seguir) o alerta da Ministra da Saúde Nísia Duarte sobre os surtos de dengue que crescem a cada dia. “Vamos tampar as caixas d’água, descartar o lixo corretamente, manter as vasilhas de água dos animais sempre limpas, guardar garrafas e pneus em locais cobertos, retirar água acumulada dos vasos e plantas”. Segundo cálculos do Ministério da Saúde, cerca de 75% dos focos dos mosquitos transmissores da dengue estão dentro das casas.

*O grupo que vem fazendo sucesso de público e de crítica com o espetáculo Tebas Land anuncia retomar a temporada no Teatro Poeira, no Rio de Janeiro, dia 22 deste mês, e se estenderá até 28 de abril. A premiada autoficção teatral, como é descrita pelo autor, o uruguaio Sergio Blanco, e dirigida por Victor Garcia Peralta, ganhou o Premio Shell e participará, em julho, do Festival de Avignon, um dos eventos teatrais mais importantes do mundo. O tema: a relação entre um jovem parricida e um dramaturgo interessado em escrever a história do crime dele. Em cena, os também premiados atores Otto Jr. e Robson Torinni.

*O programa é festejar as rádios comunitárias de todo o país, que, enfim, receberão recursos do governo federal para se sustentarem e ampliarem o seu trabalho através da Portaria Secom nº 15 de 6/2 de 2024, o qual é fundamental para a comunicação das comunidades com os governantes. As radcom(s) começarão a trabalhar com ações vinculadas à lei Aldir Blanc por iniciativa da Secretaria de Comunicação, a (Secom). Viabilizar apoio cultural às rádios comunitárias é básico.

Veja Também:  Foco de Lula será RS e viagem ao interior de SP; Congresso tem semana agitada e corte britânica decide futuro de Assange

*Quando teremos a tradução para o português do best seller europeu do momento, La defaite de l’Occident, do demógrafo francês, antropólogo e historiador Emmanuel Todd? Por enquanto, na sua versão original, o livro ocupa manchetes em cadernos literários de diversos países, e é vendido no Brasil em algumas livrarias (Editora Gallimad).

*Pela primeira vez na história, domingo passado, em Los Angeles, o Grammy premiou músicas vindas do continente africano. Foi criada a categoria Melhor Performance de Música Africana e concorreram cinco artistas. Quatro deles, da Nigéria: Asake, Burna Boy, Davido e Ayra Starr, expoentes do afrobeats. E uma intérprete veio da África do Sul: Tyla, a vencedora. O afrobeats, originado na África Ocidental, em especial em Gana e na Nigéria, em crescente popularidade, vem conquistando um público internacional apaixonado e é executado no Tik Tok a todo instante. Trata-se de um gênero musical com bela mistura de ritmos de percussão e de vários outros gêneros, entre eles o rap, o jazz e o R&B.

*Em um filme inédito, a vida e a obra do cineasta Pedro Almodóvar chegou ao CurtaOn – Clube de Documentários, plataforma de streaming do canal Curta!. Pedro Almodóvar – O rebelde de La Mancha oferece um panorama da trajetória do cineasta desde a sua infância na aldeia de Calzada de Calatrava, em Castilla, La Mancha. À semelhança de Dom Quixote, o cineasta enfrentou seus “moinhos de vento” como mostra o filme de Catherine Ulmer Lopez construído com entrevistas concedidas pelo próprio Almodóvar ao longo da carreira, fotos e vídeos de arquivo e por cenas de seus filmes que se relacionam com os acontecimentos narrados. Uma curiosidade que se encontra no doc: a época, com imagem, em que Almodóvar, cantor de rock, cantava travestido, em uma Espanha da década de 1970, onde a homossexualidade ainda era punida com prisão e choques elétricos.

*”Desde o início Almodóvar mostrou que não tinha medo de nada. Também encarnou em si mesmo, por meio de sua personalidade e de seu modo de ser – a mudança e depois a ruptura”, analisa Frédéric Strauss, crítico de cinema e autor do livro Conversas com Almodóvar.

 *O filme Levante narra os desafios de Sofía, jovem de 17 anos que, às vésperas de um campeonato de vôlei decisivo para seu futuro como atleta, descobre uma gravidez indesejada. Ao tentar interrompê-la de maneira clandestina, a adolescente se torna alvo de um violento grupo conservador, fundamentalista. Esse é o explosivo tema do filme de sucesso já exibido em 50 salas na França e que entra em circuito nacional em cinemas brasileiros no próximo dia 22.

*Sugestão cinematográfica: do consagrado diretor Ryusuke Hamaguchi, Asako I e II é baseado em livro da escritora Tomoka Shibasaki. Hamaguchi dirigiu o excelente Drive My Car, e chega agora com outra história reticente e intrigante, de “duplos”. “Será que os “duplos” existem?”, pergunta Hamaguchi (Na plataforma Filmicca).

*Imperialismo, Estágio superior do Capitalismo, de Vladimir Ilytch Lênin, sugestão de leitura para o feriadão carnavalesco. O título faz lembrar o começo do desmanche do império do norte, o protótipo do capitalismo da nossa era. O volume está no Clube do Livro da Boitempo Editorial.

*São Paulo: inscrições para o programa New Voices, curso para roteiristas estreantes, estão abertas até o dia 16 de fevereiro. Com workshop de roteiro para talentos de comunidades, o New Voices é criado por Daniel Dias e Clarissa Appelt dentro do Projeto Paradiso. Inscrições aqui.

Tagged: , , , , , , ,

Leave comment